Milho: “Venda antes que baixe mais”

Para sabermos onde estamos na comercialização de grãos, temos que examinar a lucratividade atual

Baseada na lucratividade que os produtores da Região Sul tiveram com o milho safrinha, a indicação da equipe de analistas de mercado da Consultoria TF Agroeconômica não poderia ser mais direta: “Os lucros ainda estão muito bons. Com mercado em baixa, a recomendação é – venda antes que baixe mais”.

“Para sabermos onde estamos na comercialização de grãos, temos que examinar a lucratividade atual”, alertam. Para isto, dizem os especialistas, é preciso atualizar os “custos de produção da segunda safra (milho que os agricultores ainda tem na mão) até novembro, para uma média de R$ 66,45/saca, com base nos dados do Deral-PR (Departamento de Agricultura Rural do estado do Paraná)”.

Este custo, válido com raras exceções para os três estados do Sul do País, comparado com os preços médios pagos aos agricultores de R$ 80,00/saca no Rio Grande do Sul, R$ 85,00 em Santa Catarina e R$ 78,00 no Paraná geraria lucros de: 20,39% para os produtores gaúchos, 27,91% para os agricultores catarinenses e 17,38% para os paranaenses.

ARGENTINO E PARAGUAIO

Os preços do milho paraguaio passaram a semana toda em estabilidade nos mercados regional e doméstico, mas já com sinais de que os valores não cairão mais no restante do ano e com chances de manterem as altas, embora moderadas. A projeção de preços do milho argentino CIF Brasil para os primeiros nove meses de 2022 são de níveis elevados, mas em queda à medida que o tempo passar.

Notícias Relacionadas

Revista OvoSite

Informativo diário | cadastre-se agora e receba diariamente a principais notícias do mercado gratuitamente

Canal Mundo Agro

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

imagem_01

Ondas de calor: os benefícios do uso do spray de poliuretano na avicultura

Uma maneira eficaz de prevenir as perdas causadas pelas ondas de calor é a aplicação de spray de poliuretano para isolamento térmico nos galpões avícolas. Página 14.

imagem_02

Uso de hidroxi-selenometionina melhora a produtividade e qualidade dos ovos de poedeiras criadas em condições de estresse por calor

Experimento realizado no setor de Avicultura do Departamento de Zootecnia do Centro de Ciências Agrárias, na UFPB, indica que a suplementação adequada de selênio na forma de OH-SeMet beneficia os produtores de ovos. Página 16.

imagem_03

Atualização dos níveis de aminoácidos para poedeiras comerciais

A nutrição focada em atendimento dos aminoácidos digestíveis já é um assunto bastante estudado e há muitos anos utilizado na nutrição avícola. Página 20.

imagem_04

O Ovo como um aliado para a Saúde Cardiovascular: Evidências a partir de uma Análise Global?

O ovo, um alimento amplamente apreciado por sua praticidade, sabor e versatilidade, apresenta uma rica combinação de vitaminas e minerais essenciais. Página 28.

imagem_05

Impactos da ocorrência de Bronquite, Laringotraqueíte e Influenza Aviária na produção avícola brasileira

As infecções virais impactam as condições fisiológicas das aves, podendo provocar mortalidade e/ou morbidade. Página 30.

Fale agora no WhatsApp