Comunicação do Agro precisa ser diversificada e complementar

Convidado para a aula aberta Master em Gestão e Marketing do Agronegócio, Ricardo Nicodemos falou sobre a importância da comunicação para os diversos elos da cadeia da produção do Agro.

“O Agro está muito presente em nossas vidas. O setor é o que mais cresceu nas últimas décadas, não parou diante da pandemia e continua em expansão. Para entender o campo, temos de ir além da matéria-prima e enxergar os produtores. Sem eles, não teríamos os alimentos e o vestuário que consumimos. Essa é a razão pela qual precisamos dar o destaque merecido ao agronegócio e quem está por de trás dele”. A afirmação é de Ricardo Nicodemos, presidente da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agro (ABMRA), em palestra na aula aberta Master em Gestão e Marketing do Agronegócio na ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing).

Ricardo Nicodemos

Jorge Dietrich, coordenador do curso de marketing e gestão em agronegócio da ESPM, e mediador da aula aberta, mostrou para os participantes a importância do agronegócio brasileiro para o mundo. “Hoje são aproximadamente 7,8 bilhões de pessoas – e o Brasil é responsável pela alimentação de mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo. E não é só isso: somos o maior produtor mundial de soja, laranja, café e cana-de-açúcar, o 2º de carne bovina e de aves, o 3º de frutas e o 4º maior produtor de suínos e tilápia. A atividade agropecuária representa cerca de 29% do PIB brasileiro”. Nicodemos acrescenta: “e quando estamos falando de alimentos queremos dizer comida na mesa das pessoas. Este é um setor essencial”.

Nicodemos destacou que não é simples e fácil falar com o agronegócio. “A 8ª Pesquisa Hábitos do Produtor Rural ABMRA mostra que a média de idade dos produtores é de 46 anos, sendo que apenas 10% têm o ensino superior completo e 80% estão na atividade por sucessão familiar. E não se pode esquecer que o Brasil é um gigante, com diferenciais culturais e econômicas importantes. A linguagem não pode ser única, assim como o meio de comunicação também não pode ser único”.

O presidente da ABMRA destacou o importante papel das agências de comunicação nesse processo. “Elas devem começar pelo começo”, diz. “Têm de partir da estruturação do briefing, definindo junto ao cliente o ponto de partida e as expectativas de onde quer chegar, definindo as ferramentas que serão utilizadas. A pluralidade do mercado faz com que não seja possível utilizar os mesmos métodos de comunicação para todos os perfis de produtores”.

Ele recomenda fazer uma análise completa o projeto antes de idealizar uma campanha. “Os ovos não podem ser colocados todos na mesma cesta. Isso porque a Pesquisa ABMRA mostra que o produtor consome diversos tipos de mídia. As empresas e agências devem apostar no mix de comunicação, levando em consideração que um percentual do público-alvo consome revistas, rádio e TV. Aplicar todos os esforços em um único meio de comunicação reduz as chances da mensagem chegar a quem desejamos”, completa Ricardo Nicodemos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Revista OvoSite

Últimas Notícias

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data
AviSite
PecSite
SuiSite

Revista AviSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

OVO-01

Com 22 anos de mercado a GI-OVO é sinônimo de inovação na produção de ovos

Em duas décadas já foram vendidas mais de 280 milhões de bandejas EggsCargo para 116 países. Página 12.

OVO-02

Soluções da Agrosys garantem maior produtividade para avicultura de postura

Há 25 anos a empresa fornece soluções tecnológicas de gestão integrada para toda a cadeia agroindustrial. Página 14.

OVO-03

ENTREVISTA: Ricardo Nicodemos e os desafios da comunicação no agronegócio

Novo presidente da AMBRA, para o biênio 2022/2023, terá como principal objetivo fortalecer a comunicação entre os elos da cadeia produtiva. Página 18.

grafico (3)

Em receita, houve elevação de 80%, com US$ 18 milhões registrados ao longo dos 12 meses de 2021, contra US$ 10 milhões em 2020. Página 22.

OVO-04

Bronquite infecciosa em ovos e como ela afeta a produção

A BIG está disseminada por todo plantel avícola nacional, sendo a principal causa de doença respiratória em aves industriais e responsável por enormes perdas econômicas. Página 24.

OVO-05

Mercado externo representa oportunidade para produtores de ovos

O consumo de ovos tem se mostrado bastante diversificado, segmentado em mercados específicos, com um público particular e disposto a pagar um valor maior pelo produto. Página 28.

OVO-06

Pesquisa elabora método de manipulação segura de ovos em pequenas produções

O método de limpeza de ovos é uma alternativa para agricultores familiares e aumenta a qualidade do produto e a segurança dos produtores e dos consumidores. Página 32.

OVO-07

ESPECIAL: Mulheres no Agronegócio

Para comemorar o mês da mulher, a revista do OvoSite dá voz a algumas representantes do setor, que compartilham sua história e brilhante jornada dentro do agronegócio. Página 38.

Open chat
Fale agora no WhatsApp